Sistema 3E - Base Metodológica & Concepção


O Sistema de Gestão, Monitoramento e Avaliação de Projetos Sociais, agora disponibilizado em plataforma online pela Comunicarte, começou a ser concebido em meados dos anos 70, quando Marcio Schiavo, diretor-presidente da empresa, já atuava nessa área. De lá pra cá vem sendo aprimorado e adequado às mudanças conjunturais e às novas tecnologias.

Vamos apresentar aqui alguns critérios que foram utilizados.

A seleção dos indicadores foi orientada para se criar condições para a tomada de decisões visando o aumento dos níveis de eficiência, eficácia e efetividade dos projetos.

A EFICIÊNCIA é medida pela economia de tempo e recursos (humanos, tecnológicos, materiais e financeiros) obtida na consecução dos objetivos e metas; ou seja: é fazer mais com menos. A eficiência relaciona-se à natureza e qualidade do processo de execução das atividades.

A EFICÁCIA de um projeto social pode ser avaliada pelo grau de consecução dos seus objetivos e metas, tendo-se em mente as transformações instauradas no ambiente junto aos públicos-alvo. A eficácia relaciona-se ao produto ou resultado obtido pelo projeto. 

EFETIVIDADE, por sua vez, á aferida pelo nível de sustentabilidade das mudanças instauradas e dos novos conhecimentos, atitudes e práticas disseminados. A efetividade relaciona-se ao impacto causado.

Resumindo, podemos dizer que:

Eficiência: fazer mais com menos
Eficácia: transformar a realidade pelo que foi feito
Efetividade: sustentabilidade das ações realizadas

O processo de concepção do sistema partiu da análise de um conjunto de indicadores presentes em metodologias diversas que foram selecionados considerados os seguintes principais fundamentos científicos: Princípio de Pareto, o mais utilizado para definir prioridades; metodologia Kaizen, comumente utilizada no processo de melhoria contínua; e escala de Likert, a mais utilizada para medir mudança de comportamento.

O PRINCÍPIO DE PARETO, ou REGRA 80-20, foi utilizado para priorizar os indicadores mais relevantes, dada a quantidade atualmente disponíveis e utilizados. É uma técnica estatística que confere a cientificidade do sistema.

A METODOLOGIA KAIZEN foi utilizada para que as informações resultantes subsidiem o processo gerencial com foco na melhoria contínua. O termo, de origem japonesa, significa “mudança para melhor”.

A ESCALA DE LIKERT foi utilizada porque permite identificar graus de respostas e níveis de opinião e percepções. Por não estar restrita e respostas “sim ou não”, a escala permite a medição de atitudes e comportamentos e possibilita a identificação dos pontos a serem trabalhados e melhorados, e os que devem ser mantidos.

No processo de SELEÇÃO DOS INDICADORES, foram considerados quatro fatores principais:

1. Tempo de preenchimento.
2. Mérito, Relevância e Impacto das ações (IMERIS).
3. Imagem e Reputação da organização.
4. Modalidades de avaliação de projetos, programas ou ações sociais (SARIS).

Os indicadores resultantes abrangem aspectos relativos aos processos, resultados e impactos do projeto e estão organizados em três grupos, sendo um referente ao processo, e os demais aos resultados e impactos sociais. O Sistema é composto de 49 questões em 17 indicadores, sendo seis referentes à gestão, sete ao retorno do projeto para o público beneficiário e quatro ao retorno para a instituição patrocinadora.

O Sistema está disponível em plataforma online, tem foco gerencial e visa fornecer dados sucintos sobre os investimentos socioambientais para subsidiar as tomadas de decisões a fim de elevar os níveis de eficiência, eficácia e efetividade dos projetos. Os resultados são gerados on time e relatórios trimestrais e consolidados podem ser baixados a qualquer momento, a partir do preenchimento do formulário.

Quer conhecer o SIstema 3E de Gestão, Monitoramento e Avaliação de Projetos Socioambientais?
Visite a página do Sistema 3E: http://www.comunicarte.com.br/sistema3E
Assista o vídeo do Sistema no nosso canal do You Tube: https://youtu.be/9erCZyczha8
Ou entre em contato conosco: 3e@comunicarte.com.br



COMUNICARTE
JUN/2017

Postagens mais visitadas deste blog

A produção cultural e a responsabilidade social corporativa

3E Sistema de Informação Gerencial Socioambiental

NEM BENEMERÊNCIA NEM LIBERALISMO: O SOCIAL EM UM NOVO ENFOQUE

A importância do merchandising social

Gestão, Monitoramento e Avaliação de Projetos Sociais

A Petrobras aprendendo com o sapo

Educação, Entretenimento e Informação: é Fantástico!

TECNOLOGIA SOCIAL: O QUE É?