Postagens

Mostrando postagens de 2012

COMER, DORMIR E ASSISTIR NOVELA

Novela é a terceira atividade mais praticada pelas pessoas”, segundo declarou o Diretor da Central Globo de Marketing, Anco Saraiva, no Maximídia (evento realizado no início de outubro em São Paulo).

Em levantamento realizado pela Comunicarte, uma mulher brasileira chega aos 40 anos de idade tendo visto, em média, 12 a 15 mil horas de novela. Para se graduar no nível superior, gasta cerca de 1800 horas. Para Pós-Graduar-se, gasta 360 horas. Se fizer um Mestrado, precisará de 720 horas aproximadamente...
Daí, defendemos a importância das novelas como agente pedagógico, principalmente para as massas, que dispõe de poucas alternativas educacionais.

Gostemos ou não, esta terceira atividade mais praticada pelos brasileiros, impactará, positiva ou negativamente, o modo de vida das pessoas. Tentar usar este hábito de forma positiva, introduzindo conhecimentos, atitudes e práticas saudáveis; é o campo de atuação do que denominamos “MERCHANDISING SOCIAL”.

Se a novela vende uma infinidade de produ…

Entrevista: Prevenção Sexual na Juventude

Na última semana, o diretor-presidente da Comunicarte, Marcio Schiavo, foi convidado para participar de uma entrevista com o time de Jornalismo da Universidade de Santos (UniSantos) sobre prevenção sexual na juventude. Confira, abaixo, uma "sneak peek" desta entrevista, que será veiculada no Jornal Laboratorial da UniSantos:


UNISANTOS: Na sua visão, a juventude é uma fase que tende a transgredir as regras, a ponto de, em certos casos, não buscar a prevenção sexual? Em caso positivo, como o jovem pode mudar esse comportamento?

MARCIO: A juventude é de fato uma fase onde regras tendem a ser mudadas. E as regras anteriores eram de não utilização de preservativos ou outros métodos anticoncepcionais. A juventude, dos anos 90 para frente, adotou comportamento sexual mais responsáveis que seus pais. Todos os dados demonstram isso. Por exemplo:

- O uso de preservativos aumenta de 0,5% para cerca de 40%;

- O uso de outros métodos de prevenção à gravidez aumenta nas mulheres para mais…

Dia Internacional da Felicidade

Para celebrar "a felicidade, o bem-estar, os objetivos e as aspirações universais na vida dos seres humanos de todo o mundo", a Assembléia Geral da ONU instituiu o dia 20 de março, como o Dia Internacional da Felicidade.

Será uma boa oportunidade para todos fazerem um balanço de suas vidas e, todos os anos, procurarem saber em que medida estão sendo mais ou menos felizes.

MÁRCIO SCHIAVO – Diretor-Presidente da COMUNICARTE – Marketing Cultural e Social Ltda. e Vice-Presidente de Responsabilidade Social da ADVB-PE.

***

Caso tenha sugestões ou comentários sobre esta matéria, por gentileza, envie para contato@comunicarte.com.br e aguarde nosso retorno. Grata, Equipe Comunicarte :)

Entrevista de Marcio Schiavo para a Sociedade Brasileiro de Sexualidade Humana (SBRASH)

No último mês de julho, o diretor-presidente da Comunicarte, Marcio Schiavo, concedeu uma entrevista exclusiva para a Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana (SBRASH). Leia, a seguir, a entrevista completa, que aborda assuntos como sexualidade, identidade de gênero, influências da mídia e o desenvolvimento sexual de crianças e adolescentes.


Entrevista com Dr. Marcio Ruiz Schiavo
– Comunicador Social, Diretor-Presidente da COMUNICARTE, Secretário Geral da SBRASH


1. Mídia e sexualidade – uma relação inevitável?

O meio é a mensagem, conforme Marshall McLuhan agregou. Sexualidade e mídia andam juntas há muito tempo. É claro que alguns meios são suportes mais apropriados para mensagens sobre sexualidade. Mas de alguma maneira todos tem relação com a sexualidade.

As mídias sociais colocaram esta questão mais ainda em evidência. Facebook, Blogs e outras formas de exposição e busca, reforçaram as soluções entre mídia e sexualidade.

2. As construções das identidades de gênero são influenciadas…

A FLOR DA PELE

No jornal Propaganda & Marketing de 04 de junho, foi veiculado mais um anúncio (des) exemplar. Na véspera do Dia Mundial do Meio Ambiente (05 de junho) e a poucos dias do início da Rio+20, o Shopping Nestlé Market Plaza estampa em duas páginas, uma modelo usando ... uma echarpe de pelo... animal.

Nada mais deselegante, ao contrário do que diz o anúncio.

MÁRCIO SCHIAVO – Diretor-Presidente da COMUNICARTE – Marketing Cultural e Social Ltda. e Vice-Presidente de Responsabilidade Social da ADVB-PE.

***

Caso tenha sugestões ou comentários sobre esta matéria, por gentileza, envie para contato@comunicarte.com.br e aguarde nosso retorno. Grata, Equipe Comunicarte :)

Carta de Compromisso para a Rio+20!

A COMUNICARTE é uma das 168 organizações brasileiras que já assinaram a “Carta de Compromissos” de CEO’s para a Rio + 20. O presidente da empresa, Marcio Schiavo, assinou no último mês de maio a carta que lista dez compromissos destas organizações para o desenvolvimento sustentável.

A Carta de Compromissos para a Rio+20 será levada a representantes do governo e divulgada no Fórum de Sustentabilidade Corporativa da Conferência, entre os dias 15 e 18 de junho.

Leia, abaixo, o documento na íntegra:


CONTRIBUIÇÃO EMPRESARIAL PARA A PROMOÇÃO DA ECONOMIA VERDE E INCLUSIVA

As empresas e organizações signatárias deste documento estão comprometidas com o Desenvolvimento Sustentável.

Estamos acompanhando e participando das discussões relativas à Rio+20, a mais importante conferência multilateral focada na promoção do desenvolvimento sustentável desde a ECO-92.

Entendemos existir informação suficiente para poder-se afirmar que houve evolução no trato das questões sociais e ambientais de 1992 até …

MAU CHEIRO NO SENADO PREOCUPA!

É o que se pode falar sobre o Pregão Eletrônico nº. 089/ 2012, convocado pela Comissão Parlamentar de Licitação do Senado Federal, que pretende contratar empresa para a prestação de serviço de avaliação da qualidade do ar daquela Casa.

É bom que a providência não demore, pois todo o Brasil está ligado ao ar que se repira no Senado.

O cheiro de pizza é forte.

MÁRCIO SCHIAVO – Diretor-Presidente da COMUNICARTE – Marketing Cultural e Social Ltda. e Vice-Presidente de Responsabilidade Social da ADVB-PE.

***

Caso tenha sugestões ou comentários sobre esta matéria, por gentileza, envie para contato@comunicarte.com.br e aguarde nosso retorno. Grata, Equipe Comunicarte :)

Sobre a competência da Delta e da Odebrecht

Além dos problemas enfrentados pela construtora Delta, uma outra questão chama atenção, se observada de perto. Segundo a Revista "O Empreiteiro", a Delta teve uma receita bruta em 2010 de R$ 3 bilhões, produzida por 14.835 empregados. Fazendo as contas, encontramos a seguinte relação: cada empregado produz o equivalente a R$ 202.224,47. Até aí, tudo bem. O curioso é quando comparamos os números da Delta com os da Odebrecht, também publicados na Revista O Empreiteiro.

A Odebrecht teve uma receita de R$ 6,1 bilhões, empregando 115.205 pessoas. Ou seja, a produção por empregado é de R$ 52.949,09.

Concluindo: um empregado da Delta produz 3,82 vezes mais o que um empregado da Odebrecht produz.

Ou a Odebrecht é muito incompetente ou a Delta é competente demais. Talvez seja por isso que os "amigos" a admiram tanto... e são capazes até de dançar... por ela.

MÁRCIO SCHIAVO – Diretor-Presidente da COMUNICARTE – Marketing Cultural e Social Ltda. e Vice-Presidente de Responsab…

DA ECONOMIA CRIATIVA PARA A CRIATIVIDADE NA ECONOMIA

O Movimento Armorial foi lançado oficialmente no Recife, no dia 18 de outubro de 1870, sob a inspiração e direção de Ariano Suassuna, com a colaboração de um grupo de artistas e escritores e apoio do Departamento de Extensão Cultural da Pró-Reitoria para Assuntos Comunitários da Universidade Federal de Pernambuco.

Teve início no âmbito Universitário e artístico, mas ganhou apoio oficial da Prefeitura do Recife e da Secretaria de Educação do Estado.

O principal objetivo do Movimento era valorizar a cultura popular do Nordeste brasileiro, buscando a síntese entre o popular e o erudito, a partir das raízes da cultura popular, em todas as formas de expressão artística: música, dança, literatura, artes plásticas, teatro, cinema e arquitetura.

Por sua vez, a proposta de se criar um Movimento Armorial dos negócios em Pernambuco, se baseia nos princípios lançados por Suassuna e pretende criar ações sinérgicas e complementares entre pequenas e médias empresas de Pernambuco e as grandes corpor…

Os anúncios absurdos continuam

Anunciar carros parece especialmente atraente para desafiar as fronteiras do absurdo. Sempre (ou quase) os diversos modelos aparecem de forma perigosa, derrapando, fazendo ultrapassagens proibidas, com excesso de velocidade e até mesmo subindo em prédios.

A Ford, por exemplo, apresenta um atropelamento de trem para falar de seus modelos... Mostr aum indivíduo caminhando sobre os trilhos, prendendo o pé e sendo atropelado. Esta pérola é para mostrar um "up grade".

A Chevrolet, para não ficar atrás, lançará o "Sonic" de avião.

Enquanto isso, o Brasil mantém-se na liderança dos acidentes e mortes no trânsito. A maioria de jovens, que acreditam nos anúncios das montadoras.

MÁRCIO SCHIAVO – Diretor-Presidente da COMUNICARTE – Marketing Cultural e Social Ltda. e Vice-Presidente de Responsabilidade Social da ADVB-PE.

***

Caso tenha sugestões ou comentários sobre esta matéria, por gentileza, envie para contato@comunicarte.com.br e aguarde nosso retorno. Grata, Equipe Comun…

Odebrecht: o contrário do PSD!

O Odebrecht é de esquerda, de direita e de centro.

E sabe Deus de onde mais.

De acordo com matéria publicada em “O Globo” de 11/04/2012, “Brasil tenta manter Odebrecht na Flórida”.

É que a Odebrecht realiza obras em Cuba (pagas pelo BNDES) e também na Flórida. Uma nova legislação pode impedir que empresas que atuem em Cuba participem de Concorrências nos Estado Unidos.

Ao contrário do PSD, que não é de direita, de esquerda e nem de centro, a Odebrecht está nos três lados, e quem sabe, até em um quarto...

MÁRCIO SCHIAVO – Diretor-Presidente da COMUNICARTE – Marketing Cultural e Social Ltda. e Vice-Presidente de Responsabilidade Social da ADVB-PE.


***

Caso tenha sugestões ou comentários sobre esta matéria, por gentileza, envie para contato@comunicarte.com.br e aguarde nosso retorno. Grata, Equipe Comunicarte :)

Você sabe o que é PIB (Perversidade Interna Bruta)?

Mais uma vez o Senador Cristovam Buarque “bota a ferida no dedo”.

Explica, de um ângulo novo, distorções presentes no cálculo do Produto Interno Bruto de um País. Diz o Senador, por exemplo:

“Se as pessoas fossem assassinadas por bandidos armados, o PIB mostraria um aumento equivalente ao valor das balas. Na civilização do crescimento, a bala que mata uma pessoa aumenta o PIB e a renda por capita”.

Engarrafamentos aumentam o consumo de combustíveis, contribuindo para o aumento do PIB. Pneus furados e carros quebrados por más condições das estradas, também influem positivamente no PIB, da mesma forma que havendo uma catástrofe com centenas de mortes, a renda per capita aumenta...

Por outro lado, diz o Senador Cristovam Buarque, o trabalho voluntário de milhares de pessoas não tem influência no PIB.

Há tempos cobra-se uma nova ordem econômica mundial. A Rio + 20 será mais uma oportunidade para buscar essa nova ordem, menos injusta e perversa.


MÁRCIO SCHIAVO – Diretor-Presidente da COMU…

Population Media Center: Entertainment-Education para a promoção social

Imagem
O Population Media Center (PMC) é uma organização que utiliza a experiência de especialistas em entertainment-education na abordagem de conteúdos sobre população e saúde reprodutiva a fim de promover mudanças positivas no comportamento da sociedade.

William Ryerson, fundador e atual presidente da Organização, está atualmente no Quirguistão para a produção de uma novela que terá o objetivo de impedir o sequestro de noivas no país, já que um terço das mulheres do local são forçadas ao casamento por meio de raptos.

O PMC tem sido pioneiro no uso de novas metodologias de comunicação para educação. De modo geral, ele utiliza meios de comunicação para atingir o público local e regional; atua em países e regiões com maior necessidade; apoia produtores locais e escritores para criação de programas de indígenas; e trabalha em parceria com as emissoras nacionais e locais, viabilizando programas produzidos localmente.

William Ryerson está a frente da Organização há 14 anos e possui mais de 40 …

A produção cultural e a responsabilidade social corporativa

Nosso diretor-presidente, Marcio Schiavo, concedeu uma rápida entrevista ao Blog Produtor Cultural Independente (http://produtorindependente.blogspot.com.br).

Confira, abaixo, a entrevista na íntegra:

Produtor Cultural Independente - Apesar da noção de cultura ser transversal a diferentes campos do conhecimento humano, há uma dificuldade de compreendê-la integrada a economia e meio ambiente. As empresas que possuem programas de responsabilidade social corporativa estão mais atentas a esta questão. Como um especialista neste assunto, quais são as contribuições que o estudo de responsabilidade social corporativa pode trazer para a formação de profissionais que atuam em projetos socioculturais, sejam eles técnicos, produtores ou gestores culturais?

Márcio Schiavo - Não pode haver negócio bom em sociedade ruim. É preciso que que todos que integrem a cadeia produtiva de um determinado negócio entenda esta questão. A economia criativa e a economia verde são parte do processo de desenvolvimen…

Contabilidade Ambiental: qual o tamanho da dívida que estamos construindo? Da ECO-92 à RIO+20!

Há 20 anos atrás, um grupo entusiasmado de líderes sociais e ambientais tiveram a oportunidade de programar alguns eventos na “Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (CNUMAD)”, conhecida como ECO – 92. Entre as participações deste grupo na Conferência, o evento que mais repercutiu foi um Seminário sobre Contabilidade Ambiental. A ideia era saber quanto custa ao meio ambiente as intervenções humanas e qual o tamanho da dívida ambiental que estamos construindo.

Na época, este evento despertou grande interesse, a ponto de os organizadores terem que trocá-lo de sala. Se antes previa-se a presença de 30 pessoas, tivemos cerca de 300 participantes.

Faziam parte deste grupo: Dennis Perrier, Tito Rosemberg e Marcio Schiavo. Hoje, preparando-se para a “Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável - Rio+20”, o austríaco Yvo de Boer, que esteve à frente da Convenção de Mudanças Climáticas da ONU entre 2006 e 2010 e atualmente é consultor da K…

Dilma e os outros 190 milhões

A Presidente Dilma Rousseff reuniu-se com um grupo de 29 empresários, cujos empreendimentos somados representam são de 50% do PIB brasileiro. Os outros 50% do PIB são formados pela produção de bens e serviços do restante dos brasileiros, ou seja, 190.755.050 pessoas (a população total do Brasil é de 190.755.079, segundo apurou o IBGE).

Na mesa com a Presidente Dilma, os principais representantes da 6ª maior economia do Planeta. Do outro lado, a população que coloca o Brasil na 84ª posição no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e um dos países mais desiguais do mundo.

De um lado, com apenas 29 pessoas, os “responsáveis” por US$ 1,26 trilhões (50% do PIB), com um PIB per capita de US$ 44,55 bilhões. Do outro, o restante do País, com o PIB per capita de US$ 11,6 mil. Perguntamos: será que as 29 pessoas reunidas com a Presidente são responsáveis por 50% dos postos de trabalho que temos? Será que os impostos recolhidos dos negócios dessas 29 pessoas são proporcionais ao que representam …

Água será a grande riqueza

Para muitos cientistas, a água vai superar o Petróleo como a principal riqueza do século XXI. Se estiverem certos, a região mais rica do Brasil será a Bacia Amazônica, que concentra 70% de água doce existente no Brasil e abriga apenas 4% de nossa população.

Muitos hábitos terão que ser mudados. Por exemplo: hoje calcula-se que para 1 kg de picanha são necessários consumir 15 mil litros de água e para se produzir 1 litro de gasolina são necessários 12 litros de água.

Como se vê, esses números e previsões deixarão muitos com água na boca...

MÁRCIO SCHIAVO – Diretor-Presidente da COMUNICARTE – Marketing Cultural e Social Ltda. e Vice-Presidente de Responsabilidade Social da ADVB-PE.

***

Caso tenha sugestões ou comentários sobre esta matéria, por gentileza, envie para contato@comunicarte.com.br e aguarde nosso retorno. Grata, Equipe Comunicarte :)

Contratos suspeitos são excluídos

A CGU (Controladoria Geral da União) divulgou a relação de 164 entidades que estão impedidas de celebrar parcerias com o governo federal.

As irregularidades encontradas nos 194 convênios com essas ONG's foram consideradas "graves e insanáveis".

Insano é continuar trabalhando com entidades que desviam dinheiro público para fins privados.

MÁRCIO SCHIAVO – Diretor-Presidente da COMUNICARTE – Marketing Cultural e Social Ltda. e Vice-Presidente de Responsabilidade Social da ADVB-PE.

***

Caso tenha sugestões ou comentários sobre esta matéria, por gentileza, envie para contato@comunicarte.com.br e aguarde nosso retorno. Grata, Equipe Comunicarte :)

Casas Pernambucanas não imita a Zara...

E por isso é multada... Acontece que a Zara (grife espanhola) aceitou assinar um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), quando foi acusada de "exploração de trabalho análogo à escravidão". Já a Casas Pernambucanas não aceitou assinar o termo e por isso o Ministério Público de Trabalho em São Paulo propôs uma ação contra a rede varejista.

As fornecedoras Argonaut e Vanguard é que teriam cometido as infrações, relacionadas à exploração de trabalhadores bolivianos que vivem irregularmente no Brasil.

A maior multa é deixar de comprar nas Casas Pernambucanas. É bom lembrar: a responsabilidade envolve toda a cadeia de fornecedores.

MÁRCIO SCHIAVO – Diretor-Presidente da COMUNICARTE – Marketing Cultural e Social Ltda. e Vice-Presidente de Responsabilidade Social da ADVB-PE.

***

Caso tenha sugestões ou comentários sobre esta matéria, por gentileza, envie para contato@comunicarte.com.br e aguarde nosso retorno. Grata, Equipe Comunicarte :)

Oportunidade de vaga: pesquisadores de campo com experiência em relacionamento comunitário no Rio de Janeiro

A Comunicarte está em busca de pesquisadores de campo para seu novo projeto a ser realizado no Rio de Janeiro!

Buscamos profissionais enérgicos, que gostem de se relacionar com comunidades e que tenham experiência anterior com trabalhos de campo, especialmente, em pesquisa.

Para se candidatar à vaga, o profissional deverá ter, no mínimo, três anos de formado.


Perfil da vaga


Formação:

Comunicação Social, Sociologia, Relações Públicas ou Assistência Social


Atribuições:

- Aplicação de questionários em grupos selecionados das comunidades;

- Registros fotográficos e registro audiovisual de depoimentos das lideranças comunitárias;

- Contatos com lideranças e formadores de opinião;

Observação: Não será obrigatória a experiência em relacionamento com comunidades pesqueiras, no entanto, ela será um diferencial classificatório.


Início: março


Duração: um a dois meses


Caso tenha interesse, envie seu currículo para contato@comunicarte.com.br com o assunto “Vaga: pesquisador de campo”.

Desejamos boa sor…

Excelência em Gestão Socioambiental: o passo obrigatório para profissionais de empresas contemporâneas

Março de 1989: o navio Exxon Valdez derrama mais de 250 mil barris de óleo na costa do Alasca. Estima-se que 250.000 pássaros marinhos, 2.800 lontras marinhas, 250 águias, 22 orcas e bilhões de ovos de salmão tenham sido dizimados. O valor do prejuízo? 2,5 bilhões de dólares. O caso foi amplamente marcado como um grande desastre de administração de crise empresarial com a opinião pública, o que alarmou ainda mais os aspectos ambientais do episódio.

Abril de 2010: o acidente com a plataforma de petróleo operada pela empresa British Petrolium (BP) no Golfo do México despejou mais de 4 milhões de barris no oceano, tornando-se o maior acidente com vazamento de petróleo da história. Os gastos para monitorar e gerir a crise ambiental decorrente do derramamento contabilizaram 40 bilhões de dólares. À época do acidente, houve a suspensão de dividendos para os acionistas, o que custou a esse público cerca de 8 bilhões de dólares.

Novembro de 2011: a perfuração de um poço exploratório feito pe…

O rascunho oficial da Rio+20

Já está disponível em português a primeira versão da ONU da proposta de declaração conjunta a ser firmada pelos países em 22 de junho, no Rio de Janeiro, ao final dos trabalhos da Rio+20. Trata-se de um rascunho de apenas 19 páginas, que sintetiza aproximadamente 700 contribuições de uma centena de países, que exigiram o exame de mais de 6 mil páginas de sugestões.

No Preâmbulo, o documento reafirma os compromissos já firmados pelas nações na ECO-92 (concretização da Agenda 21), reitera os compromissos de erradicar a fome e a pobreza, promover o desenvolvimento humano e o crescimento sustentável e implementar a conquista dos oito Objetivos do Milênio, no contexto de uma “economia verde”.

Entre os desafios a serem enfrentados pelos líderes mundiais, o documento relaciona a insegurança alimentar, os perigos das mudanças climáticas e a perda da biodiversidade, fatores que afetaram negativamente os ganhos de desenvolvimento verificados na última década, em meio a crises financeiras. Apon…

As dez metas da Rio+20

A Rio+20 deverá se concentrar na discussão sobre os dez novos objetivos do desenvolvimento sustentável. A notícia foi divulgada pelo jornal britânico The Guardian, que teve acesso a um primeiro rascunho de 19 páginas elaborado pela Assembléia das Nações Unidas.

A proposta de criar os Objetivos Globais de Desenvolvimento Sustentável (SDGs, na sigla em inglês) não deverá vigorar antes do ano 2015. Mas o documento resultante da Rio+20 deverá cobrir as seguintes áreas, que foram consideradas prioritárias: oceanos, alimentos, energia, água, consumo e sustentabilidade. Os SDGs não vão substituir os oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio da ONU, lançados em setembro de 2000, até porque o propósito destes últimos é combater a extrema pobreza e o subdesenvolvimento, ao passo que a Rio+20 é uma proposta de estabelecimento de metas de desenvolvimento sustentável.

Espera-se que os negociadores do encontro tentem costurar um acordo internacional de proteção aos oceanos, juntamente com a cr…

Combate à pobreza: despesa ou investimento?

Conforme o economista Marcelo Neri, investir no combate à pobreza é um processo barato, que produz uma elevada taxa de retorno, e das mais atraentes, quando comparada a outros investimentos. Neri, que integra os quadros da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, elaborou dois programas de transferência de renda: o Família Carioca, para a Prefeitura do Rio, e o Renda Melhor, para o Governo do Estado.

O primeiro programa custa R$ 130 milhões e atende 420 mil pessoas, das quais 130 mil são crianças. O custo por família é de apenas R$ 309,52 por ano. Este programa, como outros semelhantes, é vinculado ao rendimento escolar das crianças, mas de forma que os melhores alunos são recompensados com prêmios em dinheiro. E, caso o aluno falte às aulas, o benefício é automaticamente suspenso.

Nessa perspectiva, o que é despesa se transforma em investimento. Cada aluno que tem frequência integral na escola e tira boas notas, dará um retorno à sociedade muito maior do que o seu custo. Apenas pa…

Exemplo de Sustentabilidade

A Secretaria Estadual do Ambiente, no Rio de Janeiro, estabeleceu critérios de sustentabilidade na compra de bens e serviços pelo órgão público, e também para as construções que forem feitas com verbas governamentais. Para oficializar os critérios, o secretário Carlos Minc assinou, em junho do ano passado, uma resolução que funciona como um guia para os editais de licitação da SEA. Fatores como economia de água e energia, aproveitamento de resíduos e a durabilidade dos insumos agora são decisivos no processo de avaliação das propostas que concorrerem às verbas da secretaria.

O governador Sérgio Cabral gostou tanto da ideia que prometeu estender os critérios a todas as demais secretarias do estado.

A providência é oportuna, e está em sintonia com os resultados de uma pesquisa realizada pela FNQ – Fundação Nacional da Qualidade junto a 63 grandes empresas: e os dirigentes de 97% das organizações sondadas afirmaram que, na economia contemporânea, é fundamental inovar com base na sustent…

A China é um país confiável?

O presidente da China, Hu Jintao, em seu discurso de Ano Novo (domingo, 1º de janeiro de 2012), prometeu que, em 2012, Pequim manterá “intercâmbios de amizade” com outros países e participará positivamente na comunidade internacional mediante a cooperação. Pode-se acreditar efetivamente nessa promessa? As evidências mostram que não.

Para começar, a China foi um dos primeiros países a sabotar o Protocolo de Quioto e, se depender dela, o nosso planeta continuará se aquecendo perigosamente na esteira do efeito estufa. Em segundo lugar, a China não respeita os direitos de propriedade industrial e fabrica cinicamente quantidades gigantes de produtos piratas, prejudicando marcas consagradas e as economias dos países de origem dessas marcas.

Ações de pirataria, falsificação e violações de direitos autorais na China provocaram perdas de até US$ 48 bilhões (R$ 78 bilhões) para empresas americanas em 2009, segundo um relatório de uma agência governamental dos EUA. Desses US$ 48 bilhões, quase…

O Estado do Rio e a indústria petrolífera: relações conturbadas

As recentes catástrofes ecológicas que aconteceram nos mares da costa do Estado do Rio de Janeiro – o vazamento do poço da Chevron e o vazamento de óleo da plataforma da empresa Modec, que já poluiu praias de Angra dos Reis – demonstram cabalmente que a indústria petrolífera precisa evoluir, cabendo aos dirigentes estaduais assumir nova postura frente aos problemas ambientais.

Em recente entrevista ao jornal O Globo, de 19 de dezembro de 2011, Moacyr Duarte, pesquisador do Grupo de Análise de Risco Tecnológico e Ambiental da Coppe, aponta que há um visível descompasso entre as atividades de exploração de petróleo e as medidas básicas de segurança. Para o pesquisador, a indústria petrolífera avança num ritmo muito rápido, sem cuidar da retaguarda. No mesmo contexto, os órgãos de fiscalização não estão preparados para atuar como deveriam.

Tudo indica que os planos de contingência das empresas não estão funcionando como deveriam. E, como bem observou Moacyr Duarte em sua entrevista, não …