DESENVOLVIMENTO SOCIAL SUSTENTÁVEL

Fundação Banco do Brasil | Junho/Julho de 2000

Marcio Ruiz Schiavo*

Desenvolvimento social é o processo no qual se promove o fator humano na sociedade. Inclui a promoção dos direitos humanos, a participação nas decisões políticas e ações voltadas ao processo global, visando justiça e bem-estar para todos. Inclui, pois, o conceito de eqüidade. Porém, sobretudo nos países em desenvolvimento, a equidade social é um sonho distante. Neles, a realidade é a dívida social: a diferença entre o que uma sociedade deve oferecer a seus membros e aquilo que ela oferece. Historicamente, busca-se minorar os efeitos dessa dívida por meio de ações filantrópicas. Todavia, ações meramente assistenciais são ineficazes. Sem o resgate, a promoção e a consolidação do capital social dos excluídos, não há desenvolvimento sustentável. Exemplo: vários projetos dirigidos a crianças e adolescentes em situação de rua enfatizam a provisão de abrigos, cuidados de saúde e alimentação. Ora, isso não gera aumento do capital social desses grupos: seu efeito mais comum é o rompimento dos vínculos familiares.

Um processo de desenvolvimento sustentável só poderia originar-se de ações que geram e sustentam transformações sociais. No caso, uma ação centrada na família, que visasse o retorno de crianças e jovens ao lar; favorecesse a superação de conflitos; fortalecesse o capital social da família; e gerasse condições para a conquista de autonomia pessoal e social.

Isso requer ações integradas no campo dos direitos humanos. Não é, pois, tarefa para uma só organização, o Estado ou o Governo. Esta é uma questão pública e, por isso, implica envolvimento de toda a Sociedade. Um processo de desenvolvimento social, para ser sustentável, requer: 1) participação dos cidadãos; 2) que a participação seja organizada; 3) que haja tantas organizações quantas são as demandas sociais legítimas; 4) que haja colaboração inter-organizacional; 5) que se enfatizem ações socialmente transformadoras. Afinal, as pessoas precisam de aliados, não de salvadores.

*Livre-Docente em Comunicação e Consultor em Marketing Social

Postagens mais visitadas deste blog

A produção cultural e a responsabilidade social corporativa

3E Sistema de Informação Gerencial Socioambiental

NEM BENEMERÊNCIA NEM LIBERALISMO: O SOCIAL EM UM NOVO ENFOQUE

A importância do merchandising social

Gestão, Monitoramento e Avaliação de Projetos Sociais

A Petrobras aprendendo com o sapo

Educação, Entretenimento e Informação: é Fantástico!

TECNOLOGIA SOCIAL: O QUE É?